PT | EN
ENVIA-NOS UMA MENSAGEM geral@rostosolidario.pt
CONTACTA-NOS +351 256 336 001
FAÇA UM DONATIVO

Burgos Solidaria Y Sostenible – BSS 2015

BURGOS SOLIDARIA Y SOSTENIBLE - BSS 2015

Estado: concluído
Início: 6 de Abril de 2016
Conclusão: 31 de Dezembro de 2016
Local: Burgos, Espanha
Parceiros: AMYCOS – ONG para la cooperación solidaria
Entidade Financiadora: Erasmus+

O Projeto BURGOS SOLIDARIA Y SOSTENIBLE 2015 tem como objetivo principal potenciar aprendizagens dos/as os/as voluntários/as através do sua participação ativa em três áreas de intervenção da Amycos: educação para o desenvolvimento, ação social e promoção do voluntariado local e internacional.

OBJETIVOS

  • Promover cidadania ativa em geral e a cidadania europeia em particular junto de jovens;
  • Desenvolver solidariedade a tolerância entre jovens, de forma a promover a coesão social europeia.

TESTEMUNHO

O meu nome é Paula Pereira, tenho 25 anos e tive conhecimento do Serviço Voluntário Europeu através da Organização Não Governamental para o Desenvolvimento Rosto Solidário que promove a equidade, os direitos humanos e a igualdade de oportunidade, valorizando a participação e a integração através do voluntariado, da solidariedade e do trabalho em rede e parceria.

O meu projeto SVE decorreu na cidade de Burgos, localizada na zona central norte de Espanha e na Associação AMYCOS que realiza diferentes ações de educação para o desenvolvimento, promovendo o voluntariado, colaborando na receção e integração dos imigrantes através do trabalho de equipa com outras ONGs. O projeto envolveu três voluntários provenientes de diferentes países (Itália, Portugal, Polónia) e estava dividido em três pólos: educação e consciencialização para o desenvolvimento, ação social e promoção do voluntariado local e internacional.

As minhas atividades basearam-se no pólo da ação social, participando na realização de atividades diárias para apoiar a população imigrante de Burgos que se encontrava nas mais precárias situações, promovendo os seus direitos e contribuindo para suas atividades sociais, profissionais e culturais.

Em colaboração com outras organizações de Burgos, mais especificamente com a ATALAYA CULTURAL que realiza atividades em várias esferas: na área da receção, registo, informação, com serviço de almoço/jantar social e distribuição de comida e roupa, na área da educação com apoio escolar aos menores estudantes e aulas de espanhol para os adultos e na área do tempo de lazer dos imigrantes com a organização de eventos sociais, desportivos e culturais.

Quando comecei esta experiência tinha várias perguntas que não sabia se a resposta seria positiva: Será que me vou adaptar? Será que irei conseguir comunicar noutros idiomas? Será que irei conseguir integrar-me sem problemas?

O que mais me deixou orgulhosa foi ter desenvolvido competências que não conhecia em mim, como a fácil adaptação a um novo contexto de vida, a audácia de falar noutro idioma e de me ter relacionado com todas as pessoas que me rodeavam sem problemas de vergonha e timidez.

Mas também me confrontei com novas perspetivas relativas à vida em comunidade, à importância do trabalho em equipa tanto entre todas as pessoas como entre todas as associações sociais, da participação de jovens na vida social, do voluntariado e de uma economia justa, inclusiva e solidária.

O SVE foi uma ocasião de progresso tanto pessoal como social já que se baseou numa aprendizagem não formal, centrada na solidariedade e justiça social, comunicação e cooperação, tolerância e respeito pelos outros, compreensão e aprendizagem intercultural.

Mas também uma maravilhosa oportunidade de viver uma nova realidade e aprender com abertura, curiosidade, autonomia, e no terreno através da prática e observação mas também dos meus erros e com ajuda de toda gente que me rodeava.

Eu estive apenas três meses, o que pode parecer pouco tempo mas quando os dias são vividos de forma intensa e ativa transformam-se numa espetacular experiência que nos marca para sempre. Pensar em conhecer um novo país, um novo idioma e vivenciar um novo dia-a-dia com pessoas desconhecidas, era algo que me parecia terrivelmente intimidador mas depois da adaptação e da convivência o que se tornou assustador foi pensar no dia do adeus.

Aproveito para agradecer a oportunidade que me foi dada de participar neste projeto porque acredito que foi uma magnífica experiência de vida, que todos os jovens deveriam ter. Todas as pessoas, orientadores, coordenadores e outros voluntários que tive o prazer de conhecer e com quem socializar foram amáveis, simpáticos, inesquecíveis e um pilar para os bons e maus momentos.

GALERIA

Subscreva a nossa newsletter